Cortes Médio – Primavera 2017

Reto na linha do ombro
A altura do ombro é um comprimento em alta para quem deseja ostentar um corte médio durante a primavera de 2017.
Esse corte vai bem para todos os tipos de cabelo desde os cacheados até os mais lisos.
É possível apostar numa franja reta para deixar o visual mais interessante.
A novidade é que agora até mesmo os cabelos cacheados estão ganhando franjas.

 


Médio com volume no topo da cabeça
Já deu para perceber que o volume no topo da cabeça é uma das principais tendências para os cabelos da primavera 2017, não é mesmo?
O corte médio também oferece uma opção interessante com franja reta e comprimento com volume descendente.
O visual fica com um quê de anos 1970, mas muito atual.
Para deixar os cachos mais definidos você pode apostar num ativador de cachos.

 


Long bob
Um dos cortes que conquistou muitas famosas em temporadas passadas, chega com grande força dentre as tendências para a primavera de 2017.
Nesse corte temos um Chanel repaginado um pouco mais longo com comprimento entre o queixo e o ombro tendo pontas alongadas.

Corte Curto para Cabelos – Primavera 2017

Franja lateral longa, pontas assimétricas
Uma forma de deixar um corte curto mais dinâmico é adicionar uma franja lateral alongada.
Repicar os fios em camadas pode ser interessante também, uma forte tendência da primavera é que as madeixas tenham mais movimento.


Corte curto com volume no topo da cabeça
Quem tem cabelo cacheado ou crespo pode optar por seguir uma das principais tendências capilares do momento, cortar os fios no melhor estilo Joãozinho mantendo o volume no topo.
Esse corte tem muita personalidade e ajuda a deixar os traços do rosto mais em evidência.
Para deixar os fios sempre bonitos é possível apostar no uso de pomadas ou outros tipos de finalizadores.


Bob cut
Ouvimos falar muito sobre o long bob nas últimas temporadas, contudo, o corte que estará mesmo em alta dentre as tendências para os cabelos da primavera 2017 será o bob cut.
A versão curtinha do corte long bob é uma versão do corte Chanel convencional com pontas mais alongadas.
Esse tipo de corte vai bem para rostos ovais criando linhas diagonais que mudam o visual geométrico.

Cabelo curto

Ideias para se inspirar:

1. Assimétrico Moderno

Na altura do queixo, tem a nuca bem batidinha e fios mais longos na frente. Divida na lateral para ganhar volume na frente.

2. Chanel com volume

O corte de base reta e franja longa garante que os fios fiquem encorpados e com volume. Antes de secar, aplique um mousse no comprimento e spray de volume na raiz.

3. Messy assimétrico

Todo repicado (inclusive a franja), possui mechas em diferentes comprimentos, com destaque para as da parte da frente, que são mais longas.

4. Big Chop

Ideal para quem está passando pela transição capilar e quer assumir os cachos de uma vez, tem os fios bem curtinhos e coladinhos na cabeça. Dê ainda mais charme ao look usando um ativador de cachos para dar definição e use e abuse de faixas e tiaras.

5. Chanel gradativo

Assim como o messy, possui pontas repicadas e em diferentes comprimentos. A diferença é o corte gradual, com uma angulação chanfrada evidente (mais curto atrás e gradativamente mais longo na frente). Finalize com babyliss para valorizar o corte.

Dicas para estimular o crescimento nos cabelos crespos

Se engana quem acredita na máxima de que cabelo crespo não cresce ou que demora a crescer, o que acontece é que a forma espiralada do fio esconde o seu crescimento. Um cabelo saudável cresce, em média, de 1 a 1,5 cm por mês, independente do tipo de fio, a grande diferença é o “fator encolhimento” característico dos tipos 3 e 4, em que o fio que aparenta ter menos da metade do seu comprimento real, além de questões genéticas e hormonais. Mas algumas dicas dão uma ajudinha nesse processo, confira:

1 – Massagem capilar

Massagear o couro cabeludo com as pontas dos dedos antes de dormir, além do agradável efeito relaxante, estimula a circulação sanguínea, promovendo a regeneração celular e impactando favoravelmente no ritmo de crescimento dos fios. Outro benefício para os cabelos crespos e cacheados é a distribuição do sebo natural concentrado no couro cabeludo ao longo dos fios, ajudando a distribuir a oleosidade e na proteção das mechas agressões externas como o vento e os raios UV.

2 – Umectação capilar

Investir em nutrição deixa mais fortes e por isso é tão importante para manutenção do cabelo saudável e reestruturação do cabelo danificado.

3 – Hidratação

Manter uma rotina de hidratação, reduz o volume, deixa o fio mais maleável e alinhado, assim os cabelos ganham automaticamente centímetros preciosos.

4 – Evite a tração dos fios

Penteados muito apertados, como tranças, dreads, coques e rabos de cavalo muito puxados podem bloquear o fluxo sanguíneo e atrapalhar o crescimento dos fios. Também é importante ter cuidado com a fricção causada pelos movimentos noturnos que podem quebrar os cabelos com facilidade. A dica é investir numa fronha de seda ou mesmo envolver os cabelos em um lenço desse material.

Conheça as vantagens do corte a seco

Lavar os cabelos antes de cortá-los é um procedimento comum nos salões de beleza, com os cabelos molhados, o profissional pode ter mais precisão no corte, pois como os fios estão mais firmes a tesoura não escorrega entre os fios, mas técnica de cortar os cabelos a seco tem vantagens específicas, confira:

Mais controle sobre o resultado final

Os cabelos têm o volume e o peso diferentes antes e após a secagem, apresentando alteração no tamanho, o que influencia no efeito final do corte. Ao molhar os fios os cabelos ficam mais longos, podendo interferir na visualização do real comprimento; o corte a seco facilita a visualização, o planejamento do corte, o efeito e o movimento dos cabelos.

Esculpe os fios volumosos

A técnica é conhecida por sua capacidade de esculpir, dar forma e revelar o caimento natural dos cabelos; é ideal para quem procura uma forma de amenizar o volume e deixar os cabelos mais leves.

Cabelos finos ganham corpo

É possível fazer com que as madeixas ganhem mais corpo com camadas sutis, sem alterar o comprimento, beneficiando os cabelos finos e com pouco volume.

Para ondulados, cacheados e crespos

As cacheadas e crespas podem aderir à técnica que é perfeita para esse tipo de fio, esculpir o corte e evitar o efeito altamente volumoso e sem balanço.

Para quem quer manter o comprimento

No corte a seco é possível trabalhar com mais precisão, sendo uma técnica indicada para quem quer deixar o cabelo crescer, evitando surpresas na hora da finalização do trabalho; ideal para um ajuste no corte, respeitando o comprimento.

Para cabelos com diferentes texturas

Para cabelos com mais de um tipo de textura, com níveis de ondulação distintos (como, por exemplo, liso na frente e um pouco mais ondulado na parte de traz), essa técnica é perfeita para se encontrar o caimento natural e a harmonização do corte, corrigindo inclusive o crescimento irregular dos fios.

Para retos e desfiados 
Quem gosta do efeito reto também pode apostar no corte a seco, pois é um tipo de look que exige precisão; o mesmo vale para os desfiados, ajustando o corte por dentro para tirar o volume ou repicar em camadas para ganhar volume.

Entre em contato para que possamos ajudar você a decidir a melhor técnica para o seu fio.

Sinais do envelhecimento capilar

O processo de envelhecimento do cabelo começa normalmente a partir dos 40 anos, quando, depois de um ou outro fio branco, as madeixas passam por transformações na textura. Com a contribuição de químicas de alisamento e coloração, a vida útil dos fios diminui e sua espessura muda, tornando-se fino e ralo. Além disso, começam a aparecer sinais de ressecamento e quebra. Por isso, é importante ficar atenta para identificar as características que vão ajudar a descobrir se os fios estão envelhecendo e o que é preciso para diminuir a ação do tempo nas madeixas; estes sinais são ainda mais acentuados nas pontas dos cabelos.

  • Aspereza

As fibras dos fios perdem a resistência, tornando-os mais finos e menos sedosos;

  • Ressecamento

As glândulas que produzem óleo diminuem de tamanho com o tempo e deixam de produzir eficientemente, deixando o cabelo muito mais seco que antes;

  • Perda de volume

Com o passar dos anos os cabelos passam a se apresentar de forma diferente, eles podem ter espessuras mais finas do que as de antes, e eles podem ainda ter menos volume, pois com o tempo eles caíram e aos poucos não foram mais crescendo assim com antes, eles vão perdendo massa.

  • Fragilidade

O fio mais fraco tende à fragilidade, com pontas duplas e quebradiços, também perde parte da sua elasticidade.

  • Indisciplina

Com as escamas da fibra capilar frágeis, os fios apresentam sinais de indisciplina, tornando-se mais difíceis de modelar.

  • Perda de brilho

O cabelo se mostra mais opaco e menos brilhoso, a cor perdendo sua vitalidade e apresentando fios grisalhos. Para quem colore as madeixas, o efeito pode ser ainda pior, como a fibra e as cutículas capilares estão fragilizadas a fixação da cor de tinturas também pode ficar comprometidas.

  • Queda

Com a idade há um aumento da perda de cabelo que passa a cair com mais frequencia o que pode se tornar bastante aparente porque a taxa de crescimento dos fios também diminui radicalmente.

Como controlar o envelhecimento no cabelo

Para controlar a perda de diâmetro invista em ativos que estimulem e preencham o espaço desgastado na fibra capilar, como a queratina e a ceramida, que ajudam na perda de volume e na luta contra a fragilidade e a quebra. Contra o ressecamento e problemas que prejudicam o aspecto saudável das madeixas invista em produtos hidratantes e emolientes, que têm o poder de deixar os fios macios e maleáveis.

Como os cabelos tendem a perder a capacidade de absorção de nutrientes é importante estimular o couro cabeludo para melhorar a irrigação sanguínea e a renovação celular. Massagear o couro cabeludo, além de ser relaxante, garante fios mais fortes e resistentes, o que pode ser potencializado com o uso de produtos vitaminados.

Queda de cabelo

A queda de cabelo pode estar relacionada a diversos fatores que vão além da parte estética, e normalmente se ligam a problemas factuais e que podem ser revertidos de forma natural, como o estresse e a má alimentação. Neste caso, produtos, massagens ou remédios não vão resolver, pelo menos não sozinhos. 

Vale ressaltar que em muitos casos o problema pode ser anemia, genético ou estar relacionado aos hormônios. Para quem sente que o problema de queda e fios fracos não é algo temporário, deve procurar o médico. 

Confira alguns dicas que podem ajudar você nessa fase:

  • Cuide da alimentação;
  • Apote por produtos de boa qualidade;
  • Massageie o couro cabeludo;
  • Escove sempre;
  • Evite água quente;
  • Não durma com os cabelos molhados;
  • Corte o cigarro;
  • Cuide o estress.

6 dicas para cuidar da textura natural das suas madeixas

Assumir a textura natural dos fios não é tarefa fácil, depois de manipulada a fibra capilar pode ir perdendo o seu formato progressivamente e, a depender da técnica, de forma definitiva. Por isso o caminho de volta é tão difícil, ele exige paciência, dedicação e uma dose pessoal de sacrifício. Para dar uma forcinha, listamos aqui algumas dicas para ajudar no difícil caminho da transição capilar:

 1. Invista num cronograma capilar

Fatores como porosidade e ressecamento deixam as madeixas opacas e com mais frizz, comprometendo o resultado final, por isso é ideal construir um cronograma capilar específico para as necessidades dos seus fios, com hidratação, nutrição e reconstrução organizadas semanalmente para recuperar e manter a saúde e o brilho do cabelo. 

2. Curta o volumão

Quando o cabelo está com mais de uma textura e você ainda não está pronta para um corte mais radical o que mais incomoda é o volume natural da raiz frente ao cabelo ainda sob efeito de algum processo químico. Nesse momento é importante se livrar de certos hábitos, como prender os fios ou recorrer a uma química “levinha” pra baixar a raiz, esses paliativos acabam tornando os fios mais frágeis e distanciam você do fio ideal. Com o corte certo, alguns truques de finalização e produtos específicos, é possível que você comece a amar as suas ondas ou cachos sem química ou ferramentas de calor.

3. Aprenda técnica de texturização

A melhor maneira de redescobrir a textura das suas madeixas é aprender a cuidar do cabelo e a transição é mesmo o momento da experimentação, tanto dos produtos e das quantidades adequadas, quanto do formato do fio até a sua textura definitiva. Procure aprender técnicas de estilização  com grampos, a fitagem ou as tranças twist, por exemplo, para lidar com mais tranquilidade nesse período e lembre-se de que cabelo tem personalidade. 

4. Evite as ferramentas de calor

Não abuse de difusor, babyliss ou modeladores de rotação automática, o calor deforma o formato natural da fibra, por isso é essencial o uso de um protetor térmico e de temperaturas mais baixas. No uso do difusor é importante ter o cuidado de usar o jato mais quente em todo o comprimento e mais frio junto à raiz. No chuveiro a regra é a mesma, utilize as temperaturas mais frias possíveis.

 5. Aposte no corte certo

Como os cabelos em transição apresentam mais de um tipo de textura, com níveis de ondulação distintos, investir num corte a seco ajuda a encontrar o seu caimento natural e harmonizar as texturas e corrigir o crescimento irregular dos fios. 

6. Dê mais atenção à sua alimentação

Os cabelos, assim como a pele, são diretamente afetados por seus hábitos de vida, já que são compostos basicamente de proteínas. Uma alimentação saudável e equilibrada ajuda a fortalecer os folículos pilosos, impedindo que os cabelos fiquem frágeis e quebrem com frequência. Então, manter uma alimentação saudável, ingerir bastante água e evitar o consumo de álcool, cigarro e noites mal dormidas interfere diretamente na qualidade do fio de cabelo e no seu ciclo de crescimento.

Cores de cabelo que rejuvenescem

Para você que gostaria de ficar mais nova alguns anos e ainda dar uma renovada no visual, separamos essa matéria para você apostar!

Loiro Iluminado
A ideia é usar a base dos fios escura com o comprimento mais claro, dessa forma você vai criar um contraste lindo, além de iluminar o rosto e rejuvenescer a região.

Golden Melon
O tom é como se fosse um ruivo puxado para o loiro ou um loiro puxado para o ruivo: você decide! A cor é ótima para dar uma repaginada e também ajuda a iluminar toda a região do rosto.

Castanho Iluminado
Quem ama os fios escuros também vai se encontrar nesse post. O tom na “versão 2.0” vai ajudar a iluminar e contornar o rosto, sem perder ou sair da cor natural.

Tendências de coloração de cabelo para este inverno

Nesse inverno, há muitas novidades em colorações.

Temos o Ruivo ou alaranjado: As loiras sempre foram destaque e muitas mulheres correram para os salões para mudar as madeixas para um tom mais claro. Porém a nova tendência do ruivo ou alaranjado vem dominando o mundo dos famosos. Um exemplo que todo mundo vai se recordar é do cabelo da atriz Marina Ruy Barbosa. Os fios ruivos que ela tem são a sua marca registrada e muitas pessoas acabaram se inspirando nela para seguir essa tendência que já vem de algum tempo.

Loiro platinado: Essa tendência já vem aparecendo há algum tempo, mas agora, nesse inverno 2017, vem com tudo. Porém, para deixar os cabelos das mulheres nessa tonalidade é necessário tomar certos cuidados e usar produtos que ofereçam garantia em qualidade. A manutenção desse tom deve ser constante, assim como os cuidados.

 

Chocolate: Uma cor que cai bem em qualquer tom de pele. Ao contrário do ruivo e do loiro platinado citado acima, a cor chocolate é muito mais democrática. Também é excelente para aquela cliente que deseja mudar o visual, mas sem ser muito radical. O chocolate é um tipo de castanho que está sempre em alta, não importa a estação do ano. Nesse inverno, porém, ele está com tudo!

Preto: Finalmente o preto ganha destaque no mundo das colorações para cabelo. Da mesma forma que os platinados claríssimos estão na moda, os tons de preto também fazem sucesso. Ele é ideal para aquelas que desejem radicalizar e mudar o visual de vez ou mesmo para quem tem um tom muito parecido e só precisa escurecer um pouco. É possível escolher entre as nuances, que são variadas. Por exemplo, as mais frias puxam para um toque azulado nos fios, já as quentes possuem reflexos avermelhados. Cortes de tamanho médio e curto combinados com essa cor dão um ar de modernidade.

 

Metalizado: Assim como no mundo da moda, os metalizados estão fazendo a cabeça de muita gente. Aqui entram as cores acinzentado platinado e também o rose gold (parece um rosê).  São cores que ajudam a destacar a personalidade e são necessários muitos cuidados e manutenções constantes para a cor não desbotar. Por isso, é interessante produtos para preservar a cor e também protetores térmicos por conta do ressecamento dos fios.

Gostou de saber sobre coloração de cabelo que será tendência neste inverno? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades!